Páginas

sábado, 12 de agosto de 2017

The King of Fighters Destiny: Analise do primeiro episódio.



Finalmente depois de muita espera, 
a tal animação de King of Fighters está entre nós.

Mas e aí, ela é boa ?


Nesse post falarei um pouco das
impressões que tive com
o primeiro episódio.





(Mature a mascarada.)



A história do episódio já começa a apresentar
alguns dos personagens e suas personalidades.

Vemos o quanto Benimaru é convencido e
Mature é cruel por exemplo.

E a origem de Terry e Andy já é mostrada,
incluindo a rixa mortal com o 
Geese.


Porém, jogar tudo isso logo no primeiro episódio
foi um pouco apressado ao meu ver.

O mais interessante, era que nesse episódio original
apenas o time do Japão fosse apresentado.






(É treta.)





As poucas cenas de lutas que vemos são interessantes
e prometem melhorar no decorrer da serie.


Já o humor presente é bem oriental, e sinceramente
um tanto sem graça.





(KOF 2000 Intro ou quase isso.)


Já o principal, a animação,
deixar a desejar e muito.

Não sei porque optaram por fazer
uma animação 3D ou ao invés do
tradicional 2D, mas parece uma escolha
equivocada.

Tudo soa artificial e feio demais.

Há uma cena de chuva no começo do episódio
e é uma das animações de chuva, mas
feias que já vi.



O design dos personagens também está bem esquisito.

Todos parecem ter rostos parecidos, com poucas variações.

E ver o Terry ruivo é bem estranho.




Bem, acho que vou terminar por aqui.


The King of Fighters Destiny pode
não ter começado realmente bem,
mas só o tempo dirá, se o anime vai
fazer sucesso ou não.








Valerian e a Cidade dos Mil Planetas - Crítica.


Provavelmente você nunca tinha ouvido falar
de Valerian antes não é ?

Não o culpo, eu mesmo só fiquei sabendo
da existência dessa obra no começo desse
ano.

Então antes de falar do filme, acho apropriado
falar da HQ da qual ele foi baseado.







Star Wars Francês.

(Os agentes Valérian e Laureline.)


Os autores da série são Pierre Christin
e Jean-Claude Mézières, eles queriam
criar uma história de faroeste, mas como o
gênero já era muito utilizado (histórias
de faroeste faziam e fazem muito sucesso na Europa, vide Tex.)

Eles resolveram optar por uma de ficção científica.

Assim surgiu Valérian, o Agente Espaço-Temporal
também chamada de Válerian e Laureline.

As tramas futuristas mostram os dois protagonistas 
vivendo aventuras pelo espaço e ajudou o consolidar
o gênero Space Opera, além de ser uma das principais
influências para Star Wars (George Lucas safadinho.)





Bem, agora é hora de falar do filme.




(Dane DeHaan e Cara Delevingne vivem Valérian e Laureline.)


O diretor Luc Besson (responsável por filmes como 
o Professional e o Quinto Elemento) é um grande fã
da HQ e disse que sempre sonhou em adapta-la para
o cinema.

Veremos se ele fez um bom trabalho.





("Essas não foram as férias que eu planejei.")



O longa começa incrivelmente bem, estabelecendo
Alpha, a tal Cidade dos Mil Planetas e a trama.


O filme conta com uma história ok, cenas de ação
boas e humor pontual.

Mas o que com certeza é o melhor,
são os efeitos grandiosos.

Os alienígenas, planetas e
locais de Alpha, são incríveis
e muito bem feitos.

Tudo é muito colorido, parecendo realmente
ter saído de uma história em quadrinhos.





(Vi esse cara outro dia na rua.)


Apesar das coisas boas, o filme tem problemas.

O roteiro apesar de ser bom, é arrastado e
tem uma reviravolta previsível e mal executada.

Tudo é mastigadinho para o espectador e isso não
é legal.

O romance entre os protagonistas soa falso
e apesar de bom ator, DeHaan não convence como
herói de ação.


Clive Owen também está um tanto caricato.

Mas para surpresa geral, Delevigne
e até mesmo a Rihanna em
um papel pequeno, estão bem.





("Esse filme é melhor que o Espetacular Homem Aranha 2 
e Esquadrão Suicida"
"Isso não é muito difícil de fazer.")



Bem, mesmo com esses problemas.

Valerian diverte e posso dizer
que não foi o pior filme que
vi esse ano, mesmo ele estando
muito longe de ser o melhor.


Espero sinceramente, que ele gere uma nova franquia
e que só melhore daqui pra frente.






Título: Valerian e a Cidade dos Mil Planetas.

(Valerian and the City of a Thousand Planets.)


Ano: 2017.

Direção: Luc Besson.


Roteiro: Luc Besson.


Elenco: Dane DeHaan, Cara Delevingne, 
Clive Owen, Rihanna, John Goodman,
Herbie Hancock, Kris Wu, entre outros.



Nota: 6/10.













sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Personagens Gatas - Samus Aran.


Fala meus amigos.

Chegamos em mais uma postagem da seção 
Personagens Gatas e no artigo
de hoje veremos todo o poder
e beleza da maior
super heroína da Nintendo.

A estonteante Samus Aran.

Depois do sucesso
dos filmes do Alien
muitas produtoras de games
tentaram pegar carona e criar
games que tivesse temática parecida.

A Konami criou Contra, que além de 
Alien também se inspirava em 
Rambo e Predador.

A Sunsoft foi mais canalha
e criou aquela tranqueira chamada
Xenophobe.

E acabou que até mesmo a toda poderosa
e politicamente correta Nintendo
se rendeu ao sucesso dos filmes
de horror espacial e lançou
Metroid em 1986.


A inspiração óbvia de Samus
e a Ripley a protagonista
fodona dos filmes do Alien,
porém á primeira vista 
Metroid parecia mais um jogo
com robôs como era comum
naquela época e só final
temos a revelação que o
robô na verdade é uma armadura
usada por uma gatinha de biquíni.


(Ora veja só ?)


Samus Aran é uma caçadora de recompensas que usa
uma armadura especial de alta tecnologia e sempre
está envolvida em perigosas aventuras.

Ela sai por aí destruindo os Metroids
águas-vivas alienígenas metidas á bestas
que são o equivalente da franquia
dos xenomorfos de Alien.


Bem chega de conversa, vamos as imagens
dessa musa.





























Até a próxima e pra finalizar.

Vamos ver a Samus fazendo
amizade com o Mega Man.





(Moleque sortudo.)












quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Jogos de luta que deveriam ganhar remakes.



Fala galera, o artigo de hoje será dedicado á games, mais
especificamente jogos de luta que nunca fizeram muito
sucesso (ou nenhum sucesso) e especular como seriam
possíveis remakes do mesmos hoje em dia.

Vamos lá.




Kasumi Ninja


Começamos a lista com um bem obscuro.

Kasumi Ninja foi mais uma
tentativa frustada de lucrar com a receita do
Mortal Kombat, sangue e atores digitalizados.

Porém se esqueceram do principal:
A qualidade.

Kasumi Ninja é ruim demais.

O game foi lançado para
o Atari Jaguar um console
que já era piada por si mesmo
e não precisava de um jogo
de luta tosco pra ajudá-lo.

Um remake mais pé no chão, feito
com qualidade e estilo similar aos
games atuais de Mortal Kombat poderia
funcionar.




(Esse daria trabalho pra ficar um jogo decente.)








Pit-Fighter


Esse é clássico.

Pit-Fighter é considerado o primeiro
game á usar atores digitalizados e é 
também bem lembrado pelos jogadores 
da época.

Porém a nostalgia sempre acaba fazendo
coisas do passado parecerem melhor do que realmente eram.

E esse também é o caso de Pit-Fighter.

O game até diverte, mas os gráficos hoje em dia
envelheceram mal e a jogabilidade também não era
das mais precisas.

Mas eu acho que um remake, com uma pegada de
homenagem aos filmes de porrada dos anos 80/90
ficaria bem legal.



(Essa cena é tão ERRADA.)







Primal Rage


Primal Rage foi outro game feito na onda 
do Mortal Kombat, só que ao invés 
de lutadores, os personagens eram dinossauros
e macacos gigantes.

GENIAL !!!

Primal Rage fez um certo sucesso 
na época, mas acredito que 
se voltasse hoje em dia 
faria um sucesso ainda maior.



(King Kong vs Godzilla)










WeaponLord


Mais um game que seguia a linha do Mortal Kombat, as 
diferenças são que WeaponLord usa gráficos tradicionais
ao invés de atores digitalizados e a história se passa
em um mundo similar á Era Hiboriana do 
universo de Conan, o Bárbaro.

Nem preciso dizer que o game abusava da violência 
não é ?



Agora imagine um reboot disso 
pro consoles atuais.

Ficaria demais.






(Hora de sangrar.)









Fighter's History 


Fighter's History é um game de luta que foi produzido pela
Data East nos anos 90, até aí tudo bem, mas a sua
incrível semelhança com o Street Fighter II
acabou rendendo uma acusação de plágio por parte 
da Capcom, pois é.


Tretas á parte Fighter's History é um game legal
e seria interessante ver uma releitura para plagiar
digo competir com a Capcom novamente.






(Guile e Ryu...não pera.)











Masters of Combat


Mais um game que tentava pegar carona no sucesso de Street Fighter.

Foi lançado para o Master System no fim da vida do console
e era um game interessante para os padrões do Master.

Ele tinha apenas quatro personagens selecionáveis e
uma história interessante, envolvendo alienígenas (pois é.)


Ele é mais um que poderia retornar em um remake
no estilo de Street Fighter V.





(A porrada também comeu no Master System.)









Eternal Champions


Falando em Sega, outro game da mesma que não pode ser esquecido
é o ambicioso Eternal Champions.


Enquanto o Master of Combat passava praticamente despercebido
no Master System, a empresa do Sonic tentou fazer 
sucesso com um game que mistura-se Street Fighter
com Mortal Kombat, nascendo assim o Eternal Champions.

O jogo tinha bons gráficos, personagens interessantes
e uma história bem elaborada pra um jogo de luta, envolvendo
um ser imortal (o tal Campeão Eterno) reunindo guerreiros
de várias eras diferentes em um torneio de artes marciais.

Todos esses guerreiros morreram de maneiras tenebrosas
e o que conseguisse vencer a competição, ganharia uma 
segunda chance para viver.

Como eu disse, a história era boa.

Porém !!!

Porém, o game tinha uma jogabilidade zoada, com
controles confusos e dificuldade injusta.

Isso acabou afastando os jogadores.


Pouco tempo depois a Sega até fez
uma espécie de remake na época,
com controles melhores e lançou 
para o Sega CD, mas já era tarde demais.



Acho que um novo remake, poderia funcionar hoje em dia.







(E você achando que estourar miolos em games, fosse novidade.)






Tattoo Assassins






Eu já falei de Tattoo Assassins antes.

e agora novamente o game
volta a aparecer aqui. (Fazer o que, eu gosto dessa coisa.)


Tattoo foi criado pela 
Data East e era pra ter sido
lançado em 1994, isso mesmo, era,
já que a Data East desistiu no
meio do caminho e o game nunca
foi lançado oficialmente e a rom
que roda por aí e uma versão
inacabada.



Tá e como é essa bagaça ?

Bem, o game era mais um 
que tentava imitar Mortal Kombat
que colocava atores digitalizados
e violência extrema.

E a história dele envolvia
assassinos tatuados (Ah vá.),
tinta mágica, vilão do mal que odeia
o bem, mutantes e outras bizarrices.

Uma verdadeira salada.


Mas eu realmente acredito, que um reboot
bem feito hoje em dia, com uma
adaptadas na história, poderia
funcionar.




(Como não amar um jogo que tem nudalities ?)







Virtua Fighter



SEU HEREGE ESDRÚXULO, VIRTUA FIGHTER 
É UMA BOA FRANQUIA DE GAMES.


Calma lá meus amigos, muito calma.

Sim, Virtua Fighter são excelentes games
de luta 3D, os jogos tem uma boa jogabilidade 
e isso é verdade.

Porém, a franquia sofre de uma mal terrível.

Falta de popularidade.

Pense bem, quando se fala em jogos
de lutas 3D, a maioria das pessoas
vão pensar em Tekken,
algumas vão lembrar de 
Dead or Alive (mais precisamente 
gamers solitários.)
e alguns poucos lembram de Virtua Fighter.


Acredito eu, que essa falta de interesse
do público se deva á falta de história
nos games.

Sim, os jogos de Virtua Fighter não
tem roteiros e nem nenhuma espécie
de história.

Pra falar a verdade,o
protagonista da franquia
o Akira Yuki teria
um jogo próprio que contaria
sua história, porém esse game
acabou se tornando o Shenmue
e o resto é história (ou não no caso de Virtua Fighter.)


Bem, do meu ponto de vista
Virtua deveria ganhar um remake com
uma história elaborada e pelo menos
um plot para cada um dos personagens
se não estiverem assim de criar
algo novo basta copiar
o anime (Sim, Virtua Fighter tem um anime.)





(Quadrados Fighters.)




Então é isso amiguinhos,
até a próxima postagem.





PAREM TUDO, POIS SUGIRO 
INFORMAÇÕES NOVAS.



Fui informado pelos
amigos de Facebook (pois sou bizarro demais pra ter amigos na vida real)
que existe sim um remake de um dos games dessa lista
o WeaponLord ou pelo menos parece que está
sendo produzido, confere só:



Se isso não for só uma fan arte, será do caramba
ver o game voltar com esses gráficos.

Bem, é isso galera, até.

































Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...