Páginas

sábado, 16 de dezembro de 2017

Star Wars: Os Últimos Jedi - Crítica.


E finalmente ele chegou, o último blockbuster do ano.
Star Wars: Os Últimos Jedi.

Desde 2015, Star Wars se tornou anual para a nossa alegria,
porém nem todos se agradam.

O Despertar da Força e Rogue One são filmes
queridos pra muita gente (eu incluso), mas existem
uma boa parcela de pessoas que não curtiram os longas.

Será que isso irá se repetir com os Últimos Jedi ?

Difícil prever, mas do meu ponto de vista
particular, seria uma injustiça falar
mal desse filme, mas estou me adiantando.

Vamos lá e analisar os Últimos Jedi.





(Os já conhecidos heróis Rey e Finn ao lado da novata Rose.)

Antes de começar, quero fazer um desabafo aqui.

Alguns já falaram mal das minhas críticas e pra minha
defesa, digo que não sou jornalista e nem
crítico de cinema.

Sou um leigo que gosta de ver vários filmes
durante o ano e tento da melhor maneira possível
analisá-los.

Admito que o resultado não é o que eu esperava
e gostaria de ter um conhecimento melhor para fazer
críticas mais enxutas, mas mesmo assim acho que devo
escrever da melhor maneira possível a minha opinião
sobre os filmes que gosto (e que desgosto também).

Agora que esclareci isso, posso ir em frente.

Bem, os Últimos Jedi começa
exatamente aonde o Despertar da Força acabou
e vemos a Resistência liderada por 
Leia Organa (a eterna Carrie Fisher) tendo
que lidar com um ataque brutal da Primeira Ordem.

Enquanto isso, Rey (Daisy Ridley)
encontra o antigo herói Luke Skywalker (Mark Hamill)
enquanto descobre verdades sobre si mesma e sobre
Kylo Ren (Adam Driver).



(Passado e Futuro.)


Eu considerei o longa bem mais sombrio que
Despertar da Força e os heróis passam
realmente por partes desesperadoras.

A história é muito boa com bons
momentos tocantes, de heroísmo, violencia
e humor.

É um filme á moda antiga de Star Wars.


Muitos que criticam o Despertar da Força
usam o argumento que ele é uma cópia
de Uma Nova Esperança e admito que
há realmente semelhanças, mas 
os Últimos Jedi com certeza não é
uma cópia de O Império Contra-Ataca.

O filme inova e toma liberdades várias
vezes.

O considero um dos filmes mais 
corajosos da saga.




(Kawaii)

O filme trás momentos incríveis que com certeza
fez muita gente vibrar no cinema
(principalmente no final) e como já disse irá
levar a saga á novos rumos, mas nem tudo é perfeito.

O excesso de fofura dos pássaros da ilha
aonde o Luke vive, os Porgs me incomodou
um pouco.

Mas os problemas reais, são alguns
momentos na trama que ficam meio
sem sentido ou mal explicados.

Sem querer dá spoilers, Poe Dameron (Oscar Isaac)
toma uma atitude drástica em uma cena, quando acredita
que a Resistência está sendo mal conduzida contra a 
Primeira Ordem.

Porém havia um plano que ele desconhecia e que
se tivesse sido contado pra ele desdo início, ele
com certeza não faria o que fez.

Uma das possíveis explicações pra isso é que
por ele ser só um piloto, não precisaria
saber de tudo, mas mesmo assim isso
ficou meio estranho no filme.

Outro ponto foi o fim um tanto
precoce de um certo personagem importante.

A cena de sua morte é incrível, mas ao
meu ver poderia ter acontecido no
último filme da saga.

E claro a personagem mais
problemática do Despertar
da Força, a sábia 
Maz Kanata (Lupita Nyong'o)
tem uma participação bem avulsa
na trama.




("Olá, o senhor tem um minuto pra ouvir a palavra de George Lucas ?")

Finalizando, sim eu gostei do filme.

O considero um dos melhores da saga
e um dos melhores desse ano e espero
que parte IX mantenha o nível.

E é isso galera.

Que a Força Esteja Com Vocês e é
TUDO CULPA DO OBI-WAN.






Título:
Star Wars: Os Últimos Jedi
(Star Wars: The Last Jedi)

Ano: 2017.

Direção: Rian Johnson.

Roteiro: Rian Johnson.

Elenco: Daisy Ridley, John Boyega,
Oscar Isaac, Adam Driver, Mark Hamill,
Carrie Fisher, Domhnall Gleeson, 
Kelly Marie Tran, Gwendoline Christie,
Andy Serkis, Benicio del Toro, Lupita Nyong'o
entre outros.


Nota: 9/10





sábado, 9 de dezembro de 2017

Coisas Que Marcaram a Minha Vida: A Grande Aventura de Horus, o Príncipe do Sol.


Hoje a postagem vai ser nostálgica, muito nostálgica.

Do nada me lembrei de um filme em anime
que assistia quando moleque e lá fui eu pesquisar 
o nome que eu recordava ter lido na capa do
VHS (Sim, VHS, pra você ter noção do quanto isso é antigo) o nome
em questão era o "O Príncipe Valente."

Fiz a pesquisa sem esperança, pois sei que o desenho
em questão não tinha nada a ver com o 
Príncipe Valente, mas pra minha surpresa
encontrei informações sobre ele e até
aonde assisti-lo.



A animação foi produzida pela
Toei Animation e lançada em
1968.

Como já disse, eu a assistir através de um
VHS, que o meu pai comprou quando eu
era pequeno, esse VHS abaixo:



E não, eu não tenho mais a fita e não sei o que houve com ela,
essa imagem aí, eu encontrei na internet.


Vamos em frente.


A nostalgia já
começa com o logo da
Toei no início.

Como eu já disse
aquela cena rápida das ondas batendo
nas pedras, com o logo aparecendo em cima,
mas traz um sentimento de nostalgia inexplicável.






Na trama acompanhamos 
Horus, um menino ágil e corajoso,
que mora com o pai e um ursinho falante, em um local
isolado.

No começo do longa, o menino
enfrenta uma matilha de lobos, em uma
cena de ação bem impressionante.



Mas quando estava quase sendo morto, ele desperta um gigante
de pedra que o ajuda.

O gigante tinha uma espada enferrujada cravada no corpo e Horus 
a retira.

O gigante diz, que um dia o menino fará 
a espada voltar a ser o que era e que nesse dia
ele surgirá para ajudá-lo.


Porém nesse instante, o ursinho amigo de Horus
vem avisar que seu pai está morrendo.

O menino volta correndo para casa e em seu leito de morte,
seu pai conta a verdade.

A vila aonde eles viviam, foi atacada por um terrível
monstro chamado Grunwald (um tipo de demônio)
e o pai de Horus fugiu com ele ainda bebê indo viver
naquele local isolado.
Agora ele pede que o menino volte para
a aldeia.

O pai de Horus acaba morrendo e pra
honrar o desejo do pai, ele vai até
a aldeia.


Lá ele usa as suas habilidades
para ajudar os moradores.

Depois Horus acaba conhecendo
uma menina chamada Hilda
e se encanta com ela e o seu jeito
de cantar, mas mal ele sabe que
que Hilda é na verdade irmã
do grande vilão Grunwald.




Porém, a menina não é má e com a ajuda de Horus
irá se colocar contra o seu maléfico irmão.


E é lógico que no fim, Horus dá um jeito
de vencer Grunwald.



Bem, o Príncipe do Sol
é um desenho ok.

Ele não tem nada de espetacular, mas também
não é um desastre, apesar de ter alguns problemas.

Horus não é lá um protagonista muito
carismático, tanto que depois que Hilda
aparece, o filme dá um grande foco nela,
o que transforma Horus quase em um
coadjuvante.

A história é contada as pressas
e apesar de dá pra compreender, fica
aquela sensação de que falta alguma coisa.


A animação também tem
altos e baixos.


Mas esses empecilhos 
não chegam a prejudicar
muito a obra.






E pra finalizar a lenda dos longas animados nipônicos, Hayao Miyazaki
trabalhou nesse filme quando ainda estava em início de carreira.

É quem diria em ?


Bem, mesmo não sendo uma
maravilha de anime, O Príncipe do Sol
teve o seu lugar na minha infância e por isso
merece seu lugar aqui.

Até a próxima.






















domingo, 26 de novembro de 2017

Como Eu Faria os Filmes da Marvel.


Sim, é isso mesmo.

Depois de fazer uma postagem
mostrando como eu faria os
filmes da DC, resolvi fazer uma
agora sobre os filmes da Marvel.

E como já disse no outro post, isso
é apenas um execício de imaginação,
eu não estou particularmente insatisfeito com
os filmes. (Tá é verdade, que alguns filmes são...
problemáticos, mas isso é outra história.)

E mais uma coisa, nesse 
universo de filmes hipotéticos,
a Marvel teria os direitos
de todos os seus personagens.


Bem, sem mais delongas,
vamos começar com isso.









Capitão América


Eu particularmente gosto muito da trilogia do Capitão,
mas nesse meu universo hipotético, eu faria
seis filmes.

Acha exagero ?

Calma que eu explico.

Os três primeiros filmes
mostrariam o Capitão na
Segunda Guerra, lutando
ao lado da Peggy,
Bucky e o Comando Selvagem.


No primeiro longa o vilão
seria o Barão Strucker,
no segundo o Barão Zemo
original e no terceiro finalmente
o Caveira Vermelha.


Depois disso, os outros
três filmes se passariam
no presente.


O primeiro deles seria
parecido com o 
Soldado Invernal,
com o Capitão tendo que
lidar com o seu ex-amigo sobre
o comando de Alexander Pierce.


No quinto filme, o vilão
seria um novo Barão Zemo
descendente do original (um neto ficaria melhor
hoje em dia, do que um filho como é nas HQs.)



E finalmente no sexto filme, teríamos o
retorno do Caveira Vermelha para
um confronto definitivo com o Capitão.








Homem de Ferro


O MCU começou com o Homem de Ferro, eu
particularmente começaria pelo Capitão, mas 
evidentemente o Stark teria papel importante nesse universo.




Eu também faria seis filmes
com o Vingador Dourado.

O primeiro deles seria
semelhante ao filme oficial
só que o vilão seria o 
Nevasca.

No segundo teríamos o Chicote Negro.


O terceiro adaptaria o arco
o Demônio da Garrafa e teria
Justin Hammer e o Monge de Ferro
como vilões.

O quarto filme seria baseado
na Guerra das Armaduras
e Stark ao lado do 
Máquina de Combate enfrentaria
vilões usando sua tecnologia
e esses vilões seriam 
o Dínamo Escarlate, 
o Homem de Titânio
e o Armador.


No quinto longa finalmente teríamos
o Mandarim como vilão.

Esqueça o bait de Ben Kingsley
e o Mandarim bizarro de 
Guy Pearce, na minha versão
o Mandarim seria um empresário 
chinês rival do Stark, que se revelaria
como um terrível vilão com
anéis místicos.
(E o Fing Fang Foom estaria no filme.)


E no sexto filme teríamos uma
adaptação da saga Extremis.












Thor


Ah, Thor.

Um dos heróis Marvel que não
foi lá muito bem retratado nos filmes.

Eu também faria 
seis filmes do Deus do Trovão.

Nessa minha versão Thor
seria banido para a Terra por 
Odin por causa de sua arrogância,
aqui ele encarnaria como o médico
Donald Blake sem lembranças de
ser Thor até que encontraria
o Mjolnir.


Donald Blake e o Thor seriam
vividos pelo mesmo ator,
acho que ficaria melhor assim 
e ele teria um relacionamento
com a Jane Foster que seria
uma enfermeira como no original.

Thor e os outros asgardianos
seriam tratados como deuses
e não alienígenas.


Os primeiros vilões
seriam o Destruidor
e a sua Gangue da Demolição.
(Com o Loki manipulando tudo nos bastidores).


No segundo filme, Loki seria
a ameaça.

No terceiro Malekith.

No quarto longa
seriam as vezes
de Encantor e o Executor.

O quinto filme traria a
Hela, trazendo assim o começo
do Ragnarok.

E finalmente o sexto
filme adaptaria o
Ragnarok com
o Surtur como vilão
principal.


Os filmes seriam sérios,
com humor mais inteligente
e usado nos momentos certos.








Hulk



Pelos direitos do verdão ainda estarem
com a Universal, a Marvel não pode
fazer muita coisa com ele nos cinemas.

Mas nesse meu universo imaginário
eu também faria seis filmes do Golias Esmeralda.


O primeiro contaria sua origem contando com
as presenças de Betty Ross, seu pai
o General Ross e Rick Jones.

O vilão seria o Homem-Absorvente.

No segundo longa, os vilões seriam o Líder e o Abominável.

O terceiro contaria com
a participação da Mulher-Hulk 
(com planos pra um filme só dela no futuro)
e o vilão seria o Tyrannus.


E os quarto e quinto filmes
iriam adaptar
Planeta Hulk e Hulk 
Contra o Mundo 
respectivamente.


E finalmente o sexto longa
adaptaria a saga Futuro Imperfeito.







Quarteto Fantástico


A primeira equipe de super-heróis
da Marvel, já teve quatro filmes até hoje
e nenhum deles os faz justiça.


Bem, eu faria os
filmes do Quarteto 
dessa maneira,
inicialmente quatro filmes.

O primeiro mostraria a origem
da equipe, como um grupo
de astronautas que acidentalmente
iriam ter contato com a 
Zona Negativa e adquirir poderes
através dela.


O vilão nesse primeiro filme
seria o Aniquilador.



No segundo longa já
teríamos a presença do
maior vilão do Quarteto, o
Dr. Destino.



No terceiro
os Skrulls seriam
a ameaça, sendo o
Super Skrull  o principal
adversário.


E finalmente o quarto
filme adaptaria a
Trilogia de Galactus.








X-Men


Nem preciso dizer que os mutantes
teriam vários filmes não é ?

Além dos próprios dos X-Men,
derivados como Wolverine,
X-Force, Novos Mutantes, Deadpool
entre outros seriam feitos.

O primeiro filme teria uma pegada
parecida com X-Men: Primeira Classe
com Xavier recrutando 
Ciclope, Garota Marvel (Jean Grey), 
Homem de Gelo, Fera e o Anjo.

A equipe teria que enfrentar
a Irmandade de Mutantes do
Magneto.




Homem-Formiga


Inicialmente faria
uma trilogia com o 
Homem-Formiga original
Hank Pym, ao lado de sua
companheira a Vespa.

Depois faria outros
filmes com o Scott Lang.





Vingadores




Bem depois que cada um dos membros já tivesse
aparecido em seus respectivos filmes solos, seria
a hora de um filme dos Vingadores.





Como os X-Men, Vingadores poderiam
ter vários e vários filmes.

No primeiro deles a formação
da equipe seria a original
das HQs:

Homem de Ferro, Thor, Hulk
Homem-Formiga e Vespa.

E o vilão seria
logicamente o
Loki.


No segundo longa 
adaptaria os
Mestres do Terror
como os vilões
e claro o filme
contaria com
a chegada do
Capitão América.

E claro que 
Ultron e Thanos
apareceriam 
em filmes futuros.









Homem-Aranha



Vocês não acharam que eu esqueceria do meu
super-herói predileto não é ?


Na minha versão, o Aranha
teria inicialmente quatro filmes.


O primeiro contaria a sua origem
e teria o Abutre como vilão.
(Parecido com o que vimos no
De Volta ao Lar.)

O Aranha seria totalmente
independente, ele admiraria
outros heróis como
o Homem de Ferro, o Capitão
e Quarteto, mas inicialmente não
teria nenhum contanto com eles.

O primeiro interesse amoroso 
do Peter seria a Liz Allen
e o seu melhor amigo seria, o jovem
rico Harry Osborn.



No segundo filme
Peter começaria
a trabalhar no
Clarim Diário 
aonde conheceria
J.Jonah Jameson,
Robbie Robertson 
e Betty Brant (que seria seu par romântico nesse filme).

O vilão seria o Doutor Octopus.




No terceiro, o Aranha
teria que encarar o
Sexteto Sinistro
formado por
Dr. Octopus, Abutre,
Electro, Kraven,
Homem-Areia e o Mystério.


Nesse longa Peter finalmente começaria
um namoro com a Gwen Stacy.


E finalmente no
quarto filme, o
Cabeça-de-Teia encararia
o seu arqui-inimigo o 
Duende Verde.
(Que teria o visual parecido
com esse design não utilizado do Duende no primeiro filme.)

E também, esse filme mostraria 
a morte da Gwen.


Evidente o Aranha teria mais filmes
depois disso.







Namor


Sim, apesar do Príncipe Sub-Marino não
ter ganho filmes até hoje, eu faria longas do mesmo nesse meu universo.

Como o Capitão, os primeiros se passariam na época da
Segunda Guerra, mostrando sua origem e seu jeito
anti-herói de ser, eventualmente faria novos filmes 
no presente.











Tocha-Humana


Caso você não saiba, Johnny Storm, o Tocha-Humana do
Quarteto Fantástico, não foi o primeiro herói á usar esse nome.

Bem antes em 1939, um androide batizado como
Jim Hammond, se tornou o primeiro
Tocha-Humana, ao descobrir o poder de se inflamar.

Um filme do Tocha-Humana original  se passando na Grande Guerra, como
os do Capitão e Namor, seria interessante.








Os Invasores


Seria basicamente Os Vingadores na Segunda Guerra.

Imagine Capitão América, Namor, Tocha-Humana, Peggy Carter,
Union Jack, o Visão original, Destroyer, Angel.

Todos juntos em um filme passado na Guerra ?!



Seria bem interessante ao meu ver.









Os Guardiões da Galáxia



Não faria assim tão diferente do filme oficial, só acho que iria
maneirar no humor.

Fazer piadas mais pontuais e focar mesmo na ação
e a aventura.

Além dos Guardiões do presente, acho que seria
interessante mostrar também a versão do futuro 
da equipe.





Doutor Estranho


Meu filme do Mago Supremo da Marvel, também não seria
assim tão diferente do longa real, só teria algumas mudanças.

Pra começar, deixaria o Ancião como o Ancião mesmo
(apesar de até ter gostado da Anciã de Tilda Swinton.)
E o primeiro vilão seria de cara o Barão Mordo, deixando
o Dormammu pra depois.










Heróis Urbanos


Os chamados heróis urbanos e mais pé no chão da Marvel,
ganharam residência nas séries da Netflix, mas apesar de gostar
da maioria delas, acredito que esses personagens poderiam
funcionar perfeitamente bem em filmes.

Demolidor, Jessica Jones e Luke Cage
teriam filmes bem parecidos com as suas séries,
só que claro, as coisas iriam fluir mais
rápido.

(No caso do Cage, o único vilão de um primeiro filme
seria o Boca de Algodão mesmo.)

Já o Punho de Ferro, esse teria que ficar bem diferente.

O Punho é um dos meus heróis favoritos da Marvel
e eu faria o filme dele, com uma estética bem
contrária á da série.

Pra começar, toda a sua estada em K'un Lun
seria mostrada.

Desde da sua chegada após a morte dos
seus pais (sem envolvimento do Tentáculo)
seu treinamento e a luta final contra 
Shou Lao.

Depois se volta ao EUA, mas
não como um mendigo doido e sim, como
empresário.

O vilão seria o Serpente de Aço (Davos).

Também faria um filme do
Shang Chi, o Mestre do Kung-Fu
na mesma pegada do longa
do Punho de Ferro.





Anti-Heróis


Os anti-heróis ou heróis sombrios que seja, também
iriam ter vez nesse meu universo hipotético.

Como eu já disse, Wolverine e Deadpool
teriam os seus próprios filmes violentos
e outros personagens iriam seguir a mesma linha.

Justiceiro, Venom, Elektra, Cavaleiro da Lua,
Deathlok, os Thunderbolts todos
teriam os seus respectivos filmes.










Terror


Esse é o gênero que eu realmente duvido que a Marvel
invista no cinema.

O que é uma pena, pois muitos filmes
de terror com os seus personagens mais
sombrios poderiam ser feitos.

Blade, Motoqueiro Fantasma,
o Homem-Coisa, Daimon Hellstrom,
o próprio Drácula, todos eles poderiam
render filmes aterrorizantes.

Seriam filmes de terror com um pouco
de super-herói se entendem o que eu quero dizer.











Infantil


Indo de um extremo ao outro, também acho
que deveria ter investimentos em filmes mais infantis.

O Quarteto Futuro e a Garota-Esquilo
seriam bons personagens pra essa linha.






Jovem


Equipes formadas por heróis adolescentes, como
os Novos Guerreiros, os Jovens Vingadores e os
Fugitivos teriam seus filmes.

Além de outros heróis jovens como
o Aranha Miles Morales,
Miss Marvel Kamala Khan e o
Nova Sam Alexander.










Nick Fury e a Shield


Não que desgoste da versão de Fury vivida por
Samuel L. Jackson baseada no Universo Ultimate, mas
faria um Nick Fury mais tradicional.

Seu filme (ou filmes) mostrariam suas
missões como líder da Shield
e personagens como 
Dum Dum Dugan, Maria Hill,
Phil Coulson e Daisy Johnson dariam
as caras.








Inumanos


Com toda certeza Inumanos é de longe
a pior coisa que a Marvel adapatou
para outra mídia.


E com toda a certeza, eu faria
os filmes diferentes daquela série
tenebrosa.

Pra começar, não iria economizar nos
efeitos pra mostrar toda a grandiosidade
dos Inumanos e de Attilan.

O roteiro do primeiro filme, seria um pouco
similar com o da série, com o Raio Negro
tendo que lidar com o seu irmão maligno
Maximus.









Novo Universo Marvel


Na década de 80, a Marvel investiu em um novo universo fora
da sua linha principal.

Esse universo á parte, apesar de ter super seres como no
tradicional, era mais realista e com personagens mais
ambíguos que não eram totalmente bonzinhos, mas também
não eram maus.

Eles eram como nós, pessoas com qualidades e defeitos.

Filmes focados nesses personagens com essa pegada
ficariam interessantes por fugirem da premissa
tradicional de super heróis.













Marvel 2099


Se na década de 80, a Marvel investiu em um universo mais
realista, na de 90, ela fez o contrário, focando em uma
versão futurista e cyberpunk do mesmo.

As histórias do universo Marvel 2099, mostravam
novas versões de heróis do passado, como o
Homem Aranha e o Justiceiro, vivendo
em um mundo á la Blade Runner ou seja
um lugar sombrio dominado por corporações.

Filmes com essa linha ficariam muitos bons ao
meu ver.














Mega-Sagas


E pra finalizar o artigo depois que o universo nos cinemas já estivesse 
bem estabelecido, mega-sagas como Guerras Secretas, Desafio Infinito,
Aniquilação, Invasão Secreta e claro Guerra Civil poderiam
ganhar filmes as adaptando.





E é isso galera, vou terminar por aqui.




Até.

















































Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...